sábado, 17 de março de 2012

Momentos...


Ontem eras presente, que deixava meu ser ardente
Ontem chamavas por mim, no meio de toda a gente
Tanto que te quero ainda, mas afasto no não querer
Tanto que ontem passou para hoje, e me faz doer
Presente do passado, que não ouve e não consente
Presente que te quer ainda, e é um amor doente...

Meu amor, meu amor, és uma quimera com o cheiro de flor...

E nas folhas de uma rosa perfumada, recordo tua pele amada
Cada pétala os teus lábios, a reflectir à tardinha a madrugada
Seu toque rega a esperança, teu corpo moreno como lembrança
E jaz na minha mão com pudor, lembrando sonhos de criança

Diz-me que beleza é esta, que o perfume do passado empresta?...

Um dia vou pedir ao presente, que me traga um só dia do passado
E viverei com ele na senda do futuro, momento doce e enamorado!

8 comentários:

a.mar disse...

Quando vi esta tua rosa no painel, vim logo aqui vê-la e senti que teria umas palavrinhas doces lá perto das minhas flores!
Como é inspiradora esta beleza!
Como se devia cultivar a sua contemplação...atenção aos pormenores da beleza das flores e de todas as coisas, como as tuas palavras, que tão bem cuidas.

Obrigada, Bailarina!

Olinda Melo disse...

Querida Levezinha

Excelente jogo de palavras, Presente e Passado, Presente do Passado, e que resulta tão bem! O que é a vida senão fios enleados uns nos outros que a completam e que nem sempre somos capazes de destrinçar?
'Vou pedir ao presente que me traga um só dia do passado...' É mesmo, quanto não daríamos para reviver um só momento que fosse de certos momentos já vividos!
Mas como diz o povo e também o meu velhote, 'Recordar é Viver'...

:)

Beijinhos, minha querida, e muito obrigada pelos teus comentários tão lindos lá no meu Xaile.

Olinda

poetaeusou . . . disse...

*
só o passado,
consolidará o presente,
criando as raízes do futuro,
acomodar o bom
e reflectir no mau
assumindo o erróneo,
como é belo tornar real a quimera,
retendo o odor de uma flor,
uma rosa ? talvez . . .
amando as pétalas,
olvidar os espinhos, da alma . . .
,
adocicadas conchinhas,
ficam,
*
(é pá tira essas letras chayarronas)
hehehehe
*

Fa menor disse...

Um amar porque sim...
sem quê nem porquê,
até a doer,
é sempre um amor doce,
mesmo que faça sofrer...

Bjinhs

vieira calado disse...

Olá, boa noite!

Estou noutro computador,

porque no meu há uma aplicação Texas

que não deixa comentar.

Daí a minha forçada ausência.

Felizmente daqui posso saudá-la!

Bjsss

AnaMar (pseudónimo) disse...

Bailantes as palavras que me eram já saudosas.

Amor quimera com cheiro a flor...que outro amor será presente com futuro.
beijinho

Olinda Melo disse...

Olá, minha querida

Venho desejar-te uma Páscoa Feliz, com muitas amêndoas e outras coisas doces. :)


Beijinhos

Olinda

Baila sem peso disse...

a.mar

Obrigada eu, pela florinha
Que aparece no teu cantinho
E sempre tão cuidadinha
Com o silêncio ou a palavra
Que no ventre da terra escava
E sempre com a adoração
De A.Mar no coração

Beijinho e obrigada
Por teres passado no meu cantinho
Com a alma de um passarinho
(entendi quando falas em atenção...
a Mãe não permite “distração”!) :)

Beijinhos a bailar :)

Olinda Melo

Sempre serena e tão bondosa
é a tua palavra, amiga `Linda...
fico pensando no “recordar é viver”...
Sabes, o presente é o hoje ainda
temos de saber passado contornar
para no seio da vida guardar
só o bem estar que nos enriqueceu
a dor que nos fortaleceu
para o futuro, ser um beijo do céu :)))

Beijinhos levezinhos :)

poetaeusou

Sim poeta amigo, uma rosa...
É de beleza sua vida, formosa
Mas também tem seus espinhos...
Tal com a Vida requer carinhos
Salpicadinha de mau ou bom
Um passado que o presente consente
Num futuro que espera a gente...
Momentos que são vividos
E tão intensamente sentidos
Na casinha das memórias,
Onde residem tantas estórias :)

Bailados doces e perfumados
de beijinhos adornados :)

(e já te deixei lá no meu cantinho
sobre as letrinhas chayarronas
o que tinha a dizer...eu sei são chatas
mas protegem o espacinho
e não fui eu que as fiz nascer...
aqui no meu estaminé
resolveram meter o pé
e deu no que deu...
ssrsrsrsrsrrsrsrsr)

Fa menor

O Amor é assim não é?
E fica no passado uma recordação
Que vivemos no presente
Alimentado o futuro, suavemente...
Momentos da vida da gente
Que sente, sente, sente... :)

Menina musical, um som lindo
Fique no teu ar, sorrindo :)

Beijinhos

(Logo que tenha tempo,
Vou pedir-te por email
O teu livrinho, que quero ler!
Mas não tenho tido tempinho
E faço tudo a correr...):(

vieira calado

Meu amigo poeta, obrigada
Pela sua chegada...
Não importa o tempo da espera!
Recebo bailando levezinho
Quem chega ao meu ninho
Com respeito e carinho...

Saudações e beijinho :)

AnaMar

A verdade, verdadinha
É que também eu ando fugida
Que a vida não dá trégua
Quando se trata de cuidar
De muita criancinha...
Mas bailando sempre
Fica a poesia na mão da gente
E tem dias que um olá amigo
A vida nos consente! :)

Beijinho e obrigada

(por vezes te “vejo” na outra estrada
ainda que só no silêncio olhando
tua poesia vou “escutando”...
Linda!...fica meu ser, comentado) :)

Olinda Melo

Doces, com muita alegria e simpatia
Venham carradas de ovinhos de chocolate
Com coraçãozinho bem escarlate
E deixem aconchego na noite e no dia
Para a minha amiga `Linda
Que tem no seu “Xaile de Seda”
A bondade, como bela vereda! :)

Beijinhos bem levezinhos
Com asas de borboleta
Que um coelhinho enfeita :)