sexta-feira, 6 de abril de 2012

Vem...



Vem pedacinho da manhã
Vem raiando tua luz
Vem borboleta de véu em cruz
Vem meu corpete despido de lã
Ninho, aconchego de passarinho
Enfeitado de rosmaninho...
Vem florinha de cor singela
Verde prado de toalha amarela
Papoila, aloendro, alecrim
Vem sentar-te ao pé de mim
Que água que banha o rio
Chega no tempo sem frio
E lava as mágoas, lava o pranto
E deixa a vida ser encanto...
Vem sem tempo, sem espera
Bordado em verdinha hera
Alento de sonho de menina
Vem, que está mesmo sentado na esquina
Um sol, na beira do monte, sentado numa quimera
Vem...vem bailar com a Primavera!

(escrito em Março, mas só agora publiquei porque de embaraço me enfeitei...
tem tempos que tempo e cansaço, são rei!)

9 comentários:

Olinda Melo disse...

Minha querida

Que poema tão bom, tão fresco, tão leve, tão belo!

Senti-me bem aqui, aspirando esses aromas, comungando desse ambiente idílico, envolta nesse sonho de menina.

Adorei!!!

Obrigada pelas lindas palavras que deixaste no meu cantinho. Desejo-te uma Páscoa Feliz ao lado dos entes queridos.

Beijinhos.

Olinda

Fa menor disse...

Um poema fresco e belo como a Primavera que desponta na manhã sorridente.

(Boa continuação de Felizes Festas Pascais, repletas assim de Primavera colorida de Vida.)

Olinda Melo disse...

Olá, minha querida

No meu último post, dou conta de um concurso para contos infantis. Estarás interessada?

Bjs

Olinda

poetaeusou . . . disse...

*
Vem ?
para onde ?
diz-me,
não me tortures !
,
ou não sou o alvo ?
não ? maldito Cupido !!!
srsrsrsrsr,
,
vindoras conchinhas,
deixo-te,
*

Olinda Melo disse...

Venho deixar beijinhos e votos de um excelente fim de semana.

:)

Olinda

DE-PROPOSITO disse...

Vem
-----
Uma aparente 'súplica'.
--
Felicidades
Manuel

poetaeusou . . . disse...

*
grato
por te ler,
no meu cantinho !
estás preguiçosa, problemas ?
não ?
fico feliz,
,
floridas conchas, deixo-te,
minha amiga virtual ?
,
*

Baila sem peso disse...

A todos os meus amigos
Que vieram
E miminho trouxeram
A todos
Muito obrigada!
E seja de flores
Enfeitada vossa estrada
E com um beijo meu
Que pedirei ao céu
Vos seja entregue
Em mão,
Pela brisa
Que leva no dia
O meu coração!

OdetedePaula disse...

simplesmente leve e belo!
Compartilhei o seu poema para publicar uma rosa!