domingo, 15 de julho de 2012

Mistério esotérico


Do ventre da terra
Que mistério encerra
Sonhei-te verde
Envolto em harmonia
Com sede, no nascer da alquimia...

E como nada se perde...
Vesti a sede com tua oculta magia
E nos seus braços, na sua luz
Seduzida, a minha loucura sorria!

3 comentários:

Eduardo Aleixo disse...

Gosto da tua identificação com o rebento puro que vem da terra e sai com sede do mundo que desconhece. E gosto como recebes o rebento e lhe ensinas a magia de ambos, tu e ele, com a bênção da terra, e a sede do sonho, trepando as escadas da vida, em direcção ao azul do céu.
Um beijo, poeta das palavras doces.

Teresa Durães disse...

a magia da terra é um mistério potente!

Baila sem peso disse...

Eduardo Aleixo

Meu beijo, poeta!
Com teu dizer a minha alma
agradece e se enfeita!

No silêncio da terra
a sementinha germina
e em alvoroço
sairá dentro do poço...

e a loucura da vida
lhe dará guarida :)))

E eu, dou-te a amizade numa bandeja de luz, servida :)

Teresa Durães

Sem dúvida que sim!
No ventre da terra
estão mistérios sem fim!!!

Obrigada por teres vindo!
Sei, tenho andado afastada
mas a vida por outro lado sorrindo
deixa pouco tempo para esta estrada

Um abraço de amizade, menina caturrinha

(`tou de férias, assim que consiga organizar-me mando email)