quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Segredo


Eu vou contar-vos um segredo
Que me vai na alma tão ledo
E trás minhas veias sangrando
Como se fora o mar chorando

Tem noites e tem dias
Que me trás ventanias
Tem céus, luas e marés
Alecrins, rosas e aloés
Tem rios de prata a navegar
Sorrisos de menina a brincar
Tem uma crença bordada
Em linha de azul, dourada
Um cheirinho a erva-doce
A jasmim, ou outra que fosse
Ouve-se em murmúrio de adágio
Sem ser fruto de qualquer plágio
Tem um toque de pura magia
Sem sofrer de nenhuma alquimia
Pode ver-se, mas é invisível
Só sonhando, é visão possível

Eu ia contar-vos um segredo
Mas...eu acho que ainda é cedo...
Fica guardado, sem medo
Entre paredes de rochedo!

5 comentários:

Olinda Melo disse...


Querida Levezinha

E o segredo qual é? Já sei, ainda é cedo. Ainda não chegou a hora de o desvendares. Mas eu já o adivinho: sensibilidades do coração, olhares românticos sobre a existência, um festim de cores e perfumes...
O que mais ainda? Fico à espera! :)

Minha amiga, que belos versos me deixaste lá no Xaile. A tua inspiração não tem limites, a facilidade com que expressas sentimentos, através da palavra, é maravilhosa.

O tempinho, hoje, parece não estar muito quente. Ou é impressão minha e está a deixar a 'melhor' parte para a tarde? Para quem está na praia, dando uma corridinha para desafiar umas ondas e depois estender-se na areia, é o céu.

Desejo-te uns excelentes dias de sol e praia e mar e campo e verde...e cheirinhos a alecrim,erva-doce e rosmaninho, enfim tudo de bom. :)

Beijinhos

Olinda

Parapeito disse...

porque tudo tem o seu tempo...principalmente os segredos :)
abraço nina...brisas doces para ti***

Vieira Calado disse...

Bem, os segredos não se contam...
Fez bem.
Mas também fez bem ter-nos dito isso em poesia!

Bjjj

clic disse...

Guardado está o segredo
Só as cegonhas o sentem
Lá no mais alto rochedo
Se for preciso até mentem

:)))

Baila sem peso disse...

Olinda Melo

Pois é menina (o)Linda
É segredo...nem ainda que é cedo
Nem talvez logo, porque é tarde
Segredo que é segredo
Só um dia se sabe, quando se revela
A essência do que o aguarde...
Mas estiveste perto sim senhora
É um segredo de mil cor e perfume
E na Vida tem seu ´queixume` :)))

Beijinhos meus como de costume :)

(amanhã já começo a minha faina
veremos o tempo que sobra
para dar de beber a esta ´obra`) :)

Obrigada pela tua amizade sem fim
Espero ter-te sempre perto de mim :)

Parapeito

Pois é isso mêmo, nina azulinha
Segredo por agora, é coisa minha! :)
Ficas muito bem de coroa de flor
Pareces uma princesa medieval
Espalhando o seu Amor :)

Abracito e beijito na brisa doce

Vieira Calado

Sempre aqui o digo neste ´tom`
Da poesia espero que tenha o ´som`
Pois isso me enternece
E o meu interior aquece! :)

Obrigada por ter vindo
Fica meu beijinho sorrindo

clic

Se for preciso até mentem
Mas sabes que não lhe peço isso
Só quero que digam que sentem
E que na Vida nada inventem :)))

Quanta a saudade da tua palavra
Que um big sorriso me lavra!! :)))

Fica na cegonha meu abracito
Que leva segredo escondidito :)