sexta-feira, 31 de julho de 2009

Dança no areal


Olha...olha meu bem, para o dia
O céu está de um azul claro vestido
Com rendas de luz na maresia
Na serenidade do sossego apetecido!

Tem o mar no estendal do seu areal
A música de um solfejo desconhecido
Toda a melodia é um hino natural
A ternura que domina meu sentido!

Embalo-me no som das vagas a cantar
Gaivotas rodopiam e enfeitam meu sorriso
Vêm junto a mim, chamam para eu dançar...

Asas, num abraço de sal de doce paraíso
Um beijo de brisa purifica meu deleitar
Minha loucura, numa dança de improviso!

5 comentários:

DE-PROPOSITO disse...

Minha loucura, numa dança de improviso!
------------
A loucura é um improviso.
É que ser louco, é sair fora dos padrões pré-definidos.
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

alcinda leal disse...

Embalo-me no som das vagas a cantar e vivo uns dias de felicidade estival... ainda que o Verão seja fugidio este ano.
Beijinhos e boas férias
Alcinda

Vieira Calado disse...

Uma praia assim

merecia um bonito soneto.

Foi o que fez!

Bjs

poetaeusou . . . disse...

*
belo soneto, amiga,
,
deixo, para ti,
,
dá-me um mar de versos
conjugações em maresias
vendavais prenhe de letras
palavras espumando frases
verbos de sophia a espanca
para criar os meus sonhos
mas hoje não poemo o mar
porque o mar é um poema
,
conchinhas serenas,
,
*

Maria disse...

Que continues a dançar MUITO nesse areal...
Passando de corrida, para te deixar um beijo