terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Tempo


Guardo as pedrinhas todas do meu crescer
Faço com elas a pulseira de um cântico novo
Como se um dia, me pudessem valer...
No afagar que me levará com elas no Tempo
Fazendo uma ode a quem faz parte do povo
Uma brisa, um vento, um lamento...

e um dia...enfeitarei a terra, a quem darei o meu ser!

13 comentários:

Maria disse...

Gosto de pedras. Onde quer que vá trago pedras. Um dia devolvo-as ao mar para que escolham o seu caminho de regresso. Algumas terão muito que rebolar....

Beijo.

Multiolhares disse...

Sempre nos podem valer cada pedrinha guardada escreve o nosso livro da vida, e com elas aprendemos a dar valor ao melhor e ao menos bom que a vida nos reserva

beijitos

clic disse...

Hoje estou para aqui virada:

Canta Camané, de Manuela de Freitas

O espaço e o Tempo

O tempo com que conto e não dispenso
Não limita o espaço do que sou
Por isso aparente contrasenso
De tanto que te roubo e que te dou


No tempo que tenho te convenço
Que mesmo os teus limites ultrapasso
Sobras do tempo em que te pertenço
Mas cabes inteirinha no meu espaço


Não sei qual de nós veio atrasado
Ou qual dessas metades vou roubando
Entraste no meu tempo já fechado
Ganhando o espaço que me vai sobrando


Por isso não me firas com o teu grito
O espaço não dá tempo à solidão
Não queiras todo o tempo que eu habito
O espaço é infinito o tempo não


:)

Teresa Durães disse...

juntando uma a uma, a união de cores, entrelaçam-se memórias

Eduardo Aleixo disse...

As pedrinhas...
Há quem pense que a melhor maneira de as guardar
é jogá-las para o mar
o seu lar
e ficar com elas no coração.
Quem terá razão?
Beijo

alcinda leal disse...

Baila sem peso
Gosto muito dos seus poemas, gosto do aconchego do seu espaço.
Desejo-lhe um bom fim de semana.
Muitos beijinhos
Alcinda

Naty e Carlos disse...

"Foje... rápido...depressa...andam atrás de ti...as formigas...elas sabem que tu és a pessoa mais doce do mundo!"
Bom fim de semana
Bjs

O Profeta disse...

Apetece-me pintar a musica
Que me afaga a alma, desperta os sentidos
Apetece-me pintar-te o sorriso
Unir-te aos meus anseios antigos

Uma tela, universo ávido de um deus
Será o pintor o criador da cor do dia?
Um salteador das sombras da noite?
Ou apenas um semeador da nostalgia


Um boa semana

Doce beijo

Baila sem peso disse...

Maria

Acredito que sim! As pedras
São um contar do Tempo
Para uns nada mais que ornamento
E para outros dor, em pensamento...
E têm tanto de bravura como beleza
Quer no Mar, quer na Terra ao vento...

Beijo em alinhamento de pensamento do actual Tempo

Multiolhares

Ao melhor, ao menos bom
E também por vezes ao pior...
As pedras e pedrinhas da vida
Vivem como em gruta de guarida
Com o coração palpitam em erosão
Umas vezes para o sim, outras para o não...

Beijitos enfeitaditos

clic

Estavas para aí virada
E eu achei muito bem!!!
Fiquei encantada com dizer
De “espaço e de tempo”
Tudo assentou nas minhas “pedrinhas”
Que só esse tempo, Tempo tem!

Beijo sem Tempo aqui no Espaço

Teresa Durães

Podes crer, minha amiga
Que toda essa cor definida
São passadas da vida
Que fica enternecida...
A memória pode ser fraca
A pedrinha na erosão do caminho
Faz lembrar algum carinho...
(neste momento na visão, alguns tristes estão!)

Meu beijo em cor pintadinho

Eduardo Aleixo

Guardo-as eu, estas bem pertinho
Quem sabe um dia o seu caminho?!
Quando chegaram até mim, traziam destino
Que era mesmo o coração enfeitar!
Um dia quando partirem, sigam viagem
Na terra ou no mar, onde for seu desejar...
Algumas terão muito que andar (ou nadar!)
Debaixo do chão algumas vieram
E doce ternura me trouxeram...

Deixo meu beijo na razão
que cantar o coração...

alcinda leal

Ainda bem, Alcinda que assim é seu sentir
O espacinho agradece o aconchegar
Das palavras aqui a bailar!
Num Tempo, em que pouco faz sorrir...

Meu beijo desejando boa semana

Naty e Carlos

Esse dizer ficou muito engraçado!!!
Não sei se mereço mas o “ego” ficou bababo!
Confesso que ainda não visitei vosso “lado”
Prometo logo que terminar tarefas
Agradecer vosso carinho, palavras confessas!

Beijos no meio de formigas bem travessas!

O Profeta

A mim apetece-me hoje dormir
Tenho um sono tão grande
Que da tela da vida quero sair
E apenas a doce sonho sorrir...

Tem uma boa semana

Um beijo a bailar em teu doce estar

a todos que passaram pelas pedrinhas do tempo
vai meu bailar em espaço de pensamento...

poetaeusou . . . disse...

*
pedras nascidas
dos tempos vividos .
.
conchinhas,
,
*

Baila sem peso disse...

poetaeusou

sim, pedrinhas que enfeitam
sonhos feitos e desfeitos
que guardo junto de pétalas
enfeitando o tempo delas...

meu beijinho em cores de aguarelas

tinta permanente disse...

E tudo seria bem mais simples se todos soubéssemos que para é bem mais fácil abrir as mãos do que fechá-las...
abraços!

Baila sem peso disse...

tinta permanente

Sem dúvida meu querido amigo!
Tinha saudades de te ver aqui comigo :)
Vieste “roubar” pedrinhas do coração
Que deixo em pensamento na tua mão...

Meu abraço com laço