terça-feira, 13 de abril de 2010

Quimera de sal


A pele sabe, a voz soa, a mente voa
No teu corpo de molhado ensejo
Navego pelas ondas sem que me doa
O mundo das dores que não desejo.

E corre em balada, som de Neptuno
Sinto-o escorrer em meu corpo a arder
Como se esse sal se fundisse uno
Ás vestes de um delfim a adormecer.

É uma harmonia de sensualidades a delirar
Quando meu corpo pelo teu, se sente tocar
Navegando entre as utopias do rochedo...

Vejo-te longe, vejo-te perto, vejo-te a medo
Não quero ir embora, quero contar-te segredo
A doce quimera a baloiçar em ti, meu desnudar!

14 comentários:

tinta permanente disse...

Tudo se harmonia quando o querer nos é concedido como o vento, como o sol, como as manhãs!...
abraços!

Maria disse...

Simbiose perfeita entre as tuas palavras, a rocha e o mar...

Beijo.

Lua disse...

Ligação perfeita!

"a pele sabe, a voz soa, a mente voa" - Mesmo quando nós ainda não nos apercebemos do "novo ser" a tentar entrar pela nossa vida a dentro, já os nossos sentidos empiricos repararam à muito.

Vítor disse...

Ah... O desejo sensual é o mais doce, doloroso e demorado suicídio...

clic disse...

Quimera de vai e vem
Como num doce ondular
Ora aqui depois além
Eterna dança do mar

:)


(Um mimo, a foto!... :) )

mundo azul disse...

_________________________________


Li e gostei muito do seu poema!
Vi seu nome em outro blog e acertadamente, vim até aqui...


Beijos de luz!

_______________________________

poetaeusou . . . disse...

*
belo soneto
,
sinto no meu voar,
os segredos delirantes
fundidos no tempo
em rochas escondidas
na pele do mar !
,
brisas serenas,
deixo,
,
*

Eduardo Aleixo disse...

É um belíssimo poema de amor
sal.picado de
mar...
picado, entre as rochas...
--
Beijo

DE-PROPOSITO disse...

Navegando entre as utopias do rochedo...
-----------
O fantasiar por este mundo.
--------
Felicidades.

Hana disse...

Oisinho estou de volt a corri aki te ler, logo que eu tiver ujm tempinho post sobre minha vaigem, e obrigada pelo carinho em meu blog.
com carinho
Hana

notyet disse...

O medo, eterno tutor
modera e retem o amor
Beijinho de sal

Baila sem peso disse...

tinta permanente

Tudo meu amigo, é assim na natureza
E a quimera de sal não foge à certeza!...

Meu abraço em quimera de mar…grandeza!

Maria

Obrigada pela tua gentileza
De reconhecer o Mar na sua subtileza!...

Beijo deixo como ternura na tua mesa

Lua

Os sentidos da pele salgada no toque
São movimentos de suavidade em choque!...

Obrigada pelo teu estar neste meu sonho de sal

Vítor

Que seja pois suicídio este doce mergulhar
Quero sentir na pele a água de sal a purificar!...

O teu dizer é sempre interessante…

clic

Eterna dança do mar
Que nos enfeitiça e bem
Quem me dera naufragar
Nas ondas que vejo além

Tu sempre igual a ti…em sorriso me vi

(a foto: sorte o mar estar, comigo…obrigada)

mundo azul

Acertadamente ou não, aqui ficou o passinho
Ao que agradeço, os beijos de luz de carinho

Já vi o mundo azul e gostei do espacinho

poetaeusou

Os segredos se escondem dos nossos medos
E a pele deixam, enrolada nos rochedos

Serenas quimeras de sal estendidas no teu doce areal

Eduardo Aleixo

Picado, picadinho estava meu salgado mar
Se enrolou no corpo do amor e à praia veio dar!...

Meu beijo de sal de onda enfeitado, em ti fica desenhado

DE-PROPOSITO

Navegando nas utopias e quimeras…
Fantasiando de carinho salgado, nossas esperas!...

Felicidades enfeitadas de algas salgadas

Hana

Carinho de vai e vem
Não se nega a ninguém!

Uma brisa de sal em viagem de mar a afagar

notyet

Pai do amor em seu ser…será medo?!
Na origem de uma quimera de rochedo…

Salgado de carinho fica o meu beijinho

a todos que passaram na quimera
deixo pitadinha de sal que tempera

Valvesta disse...

OLÁ QUERIDA, CONVIDO-A A VISITAR MEU BLOG, POSTEI UMA LINDA MUSICA.
BOA SEMANA,BJINHOS.

Baila sem peso disse...

Valvesta

Boa semana e beijinho também
com a musiquinha que sabe sempre bem!