quarta-feira, 11 de março de 2015

Bordado



E depois 
aconteceu!
Não sei se por beijo da flor
não sei se por beijo teu...
mas no sol poente
a borboleta
voando, o céu bordou:
muito levemente
a cor da brisa,
num som o pintou!
E o Amor...
Esse...simplesmente aconteceu!

9 comentários:

Teresa Durães disse...

um amor puro!

a.mar disse...

Simplesmente. Amor!

Bons Sons, Bailarina! Beijinhos!

CÉU disse...

O importante é que esses bordado de amor, tenha acontecido.

heretico disse...

de vez em quando, acontece! absolutamente...

beijo

Parapeito disse...

tão tao bonito e tao cheio de tanto...é assim o Amor...
Abraço nina* brisas doces para ti ******

Olinda Melo disse...


Um belo "Bordado" que aqui nos trazes, querida Levezinha. O amor que desponta com a Primavera nas suas mais belas cores.
Gostei muito da tua visita e das belas palavras que lá me deixaste.

Beijinhos

Olinda

Olinda Melo disse...


Páscoa Feliz, querida Bailarina! :)

Beijinhos

Olinda

Baila sem peso disse...

Teresa Durães

Puríssimo...do mais puro que existe
Pois é de mãe para filho
Que Ele continua e se assiste :)

Tudo bom para ti amiga caturra
Beijinhos

a.amar

Quanto tempo tem...quanta saudade
Sons de tanto tempo
Mas que continuam verdade! :)

Beijinhos florinha e obrigada!

CÉU

Aconteceu sim e vai acontecer para sempre
Enquanto o meu sempre, existir...
Algo me diz que este Céu vem das bandas do Seixal
Se assim não for...não me leves a mal
Afinal existe Céu em todo o lugar
O importante é mesmo o seu Amar!!! :)

Permite um beijinho com carinho

heretico

Um de vez em quando, quando em vez
É um amor puro, absolutamente sem porquês

Parapeito

E deste Amor tu também o sabes
Cada pedacinho teu o conhece bem...
O Amor que nunca finda em nós
E o temos, mesmo estando sós! :)

Beijinho e ternurinha nina azulinha

Olinda Melo

Não são para agradecer as visitas
Tu sabes que te devo tantas!!!
Pois sempre aqui vens e me encantas! :)

Bailado levezinho no espaço do Tempo
Te leve pétalas de carinho na brisa do vento

Com muitos beijinhos dentro!!!

Eduardo Aleixo disse...

Que doçura o dançar doce da borboleta desenhando corações bordados na esteira alaranjada do sol poente....
Bjo