terça-feira, 21 de abril de 2015

Canção que cresceu



Vieram as nuvens de Abril
Cobrir o céu feito asas
Dançando pelo vai e vem
Na cor branca que paz tem
Em floresta, no mar, junto às casas
Pela vida primaveril, em encanto mil

Dançando pelo tempo, pela luz da cidade…

Enfeitam-se os jardins de flores
Emprestam ao coração, tantas cores
E as histórias de muitos amores…

E se orvalhar, vem regar a fecundidade!

E tem no condão a chama liberdade
Rodando nos ventos dessa verdade
Deu à luz a louca existência
De a tornar a pura sapiência
Vestindo a cor, de flores vitoriosas
Que antecede o mês das rosas
Em que se canta em apogeu
O que em Abril nasceu!

Se no tocar instrumento, fosse prendada
Ensaiava uma trova muito minha
E tocava-a na plena madrugada
Junto ao canto de piar d` avezinha!
E a este acontecer, de alegria tão suada
Ventura em mim…a canção que cresceu!




(um poema de 14.04.2009 que Alcinda Leal me desafiou a escrever sobre Abril)

6 comentários:

Baila sem peso disse...

E junto do poema pintei o desenho e com o quadro completo, o Abril eu amanho! :)))

(blog de Alcinda Leal:
A soma dos dias http://alcindaleal.blogspot.pt )

Eduardo Aleixo disse...

Abril com hino de passarinho cantando liberdade e levando no seu bico raminho com rosmaninho.
Beijinho.

DE-PROPOSITO disse...

Só desejar que haja felicidade

MANUEL

DE-PROPOSITO disse...

Espero que tudo vá bem.

MANUEL

Uouo Uo disse...

thank you

سعودي اوتو


Baila sem peso disse...

Meus amigos Eduardo Aleixo e Manuel obrigada pelo vosso carinho e por terem visitado meu cantinho! Deixo para cada um meu beijinho e que a felicidade seja vosso caminho. Obrigada digo eu Uouo Uo :)