domingo, 14 de junho de 2015

Manhã



A manhã despertou aguarela
Pintura da cor céu em negro esbatida
Com lágrima orvalhada no rosto dela
Mas com amarelo luz a vencer na vida...
A brisa voou pela cidade, com vaidade
Chuleando as ruelas algo desfiadas
Bordou a roupa esvoaçante da janela
Ouviu-se pipilar, almas de gentes esquecidas
E levantou-se na frescura do arvoredo
Beijo de alegria do ser livre, sem medo

Bom dia, cotovia, pomba branca, aloé!

Guarneçam de renda pura o coração
Manhã de primavera, que tem cheirinho de verão...
Danço no teu cheiro de jasmim, no teu chão...

Molhado ao de leve, eu danço e pouso o meu pé!...

6 comentários:

heretico disse...

alvoroço primaveril - muito belo.
a servir de estímulo...

beijo

DE-PROPOSITO disse...

De manhã é que se começa o dia.

Felicidades
MANUEL

Baila sem peso disse...

Meu amigo heretico e amigo DE-PROPOSITO desculpem minhas ausências...primeiro era o muiiiito trabalho, agora estou de férias :)...mas agradeço não terem abandonado o meu cantinho e prometo voltar com mais atenção e carinho (no Google+ apesar de não ter postagens nenhumas, já comentei como Isabel Vieira :)...se aparecer assim não estranhem...o Google não deixa pôr baila sem peso, ou é totozice minha!!!)...Fiquem com manhãs e tardes de um Verão amigo e um grande beijo e abraço enfeitadinho com laço!

DE-PROPOSITO disse...

Boas férias,
e que haja muita felicidade.

Abraço
MANUEL
12/08/2015

Eduardo Aleixo disse...

Beijinhos e parabens pelo belo poema.

Baila sem peso disse...

Obrigada meus bons amigos DE-PROPOSITO e Eduardo Aleixo pelas vossas palavras de ternura e incentivo. Meu abraço agradecido