quarta-feira, 11 de março de 2009

Vida*


...um silêncio, um soluço, um suspiro, um ai...
lá em baixo no rio, uma onda a baloiçar
salpicou meus olhos, ao te pegar...
era então já de noite...
e também fazia luar...
Tu, o meu pequenino menino
fizeste do nosso estar, um eterno hino!

Mãe...aprendeste depois a me chamar!


* Para ti meu gatinho, sempre o doce do meu colinho

7 comentários:

Teresa Durães disse...

o encanto dos nossos meninos!

tinta permanente disse...

Ternura, no coração, rima com encanto...


abraços!

notyet disse...

Andam por aí duas a bailar.
Aqui sinto tristeza e lá a brincadeira...
Ou serei eu a ver desta maneira ?
Dois beijinhos a distribuir

notyet disse...

...e às vezes o encanto é tanto
que salpicamos de maresia
o que nos dá tanta alegria

Tão lindo que faz doer.
Outro beijinho e obrigado

alcinda leal disse...

Boa noite
Muito obrigada pela visita e pela apreciação!
Gosto da espontaneidade da sua poesia e da capacidade de pôr outros também a exercitar a arte poética!
Visita-la-ei , a ver se também me aparece a inspiração!
Gostei muito!
Um abraço
Alcinda

Maysha disse...

Quanta ternura, minha querida amiga, os nossos filhos são sempre os nossos meninos.
Tem um lindo fim de semana
Beijo de luz para ti e para os teus meninos.
Isa

Portaria ILEGAL disse...

Está mal disposto?
Vá aqui: http://portaria-59.blogspot.com/2009/03/o-melhor-pais-do-mundo.html