quinta-feira, 5 de março de 2009

Fonte adormecida




Cá dentro brotam as palavras
de uma fonte adormecida
em que silêncio as fez guardadas...

palavras que na seca em procura
se beijaram com ternura
e me deixaram esquecida
numa Primavera, tão escondida!

As palavras...amadas
na poesia de almas aladas...

um silêncio, que as guardou
na aurora do azul a sonhar...

...um dia, alguém as levou!

E nasceram, asas, estrelas e luar!



3 comentários:

notyet disse...

Amor-Tristeza-Saudade
Beijinho

Teresa Durães disse...

e essas estrelas vão-nos iluminando

tinta permanente disse...

São, por vezes, sortilégios das palavras...

abraços!