sábado, 28 de fevereiro de 2009

Nudez



brindei com a lágrima, sentimento de nudez
e na brisa soprou um segredo feito bruma
responde-me! sublime eterno dos porquês...

um anjo do limbo, me enviou uma pluma...

9 comentários:

lory disse...

:)

notyet disse...

É...
Acho que em silencio se sente a bruma a passar deste rio pró mar.
Casamento perfeito.
Beijinho

as velas ardem ate ao fim disse...

eu dou te um abraço apertadinho

bjo e boa semana

Teresa Durães disse...

o vento sussurrante aos ouvidos

Navegante das palavras disse...

Muito lindo. Gostei muito.
Adoro poemas curtos e tão cheios de palavras...
Beijinhos

Maysha disse...

Ola amiga bom dia. Desculpa a ausencia, a falta de resposta aos teus simpáticos comentarios, mas tenho andado muito ocupada a nivel profissional e tambem tive junto de mim o meu pequeno netinho que me ocupou o pouco tempo livre.

Sabes que nada acontece por acaso, o facto de termos o mesmo nome, o meu perfil ser parecido com o que já tiveste, o facto de até os confundirem, minha amiga, tem de haver uma razão.
A seu tempo iremos entender, acredito que sim.

Gosto da tua poesia, curta mas rica em sentimentos. E gosto deste espaço, transmite-me tranquilidade e sabes ando mesmo a necessitar de paz e tranquilidade com a vida agitada que levo.

Minha amiga, desejo que tenhas um dia mágico e deixo-te um beijo de luz, com carinho
Isa

tinta permanente disse...

a lágrima será o limbo da nudez? Ou o contrário? Ou será que o segredo, é um anjo a quem a brisa roubou uma pluma? De que sobrou a memmória do limbo...
Bonito!


abraços!

as velas ardem ate ao fim disse...

Passa pelo velas e joga comigo,vá la!

bjo

carteiro disse...

sentir que somos leves, portanto, na espera de uma compreensão do próprio universo.
Beijinhos, amiga.