domingo, 12 de abril de 2009

Sorriso


Chorei...hoje chorei tanto
e com as lágrimas salgadas do pranto
enterneci na verdade, do meu espanto...

deixei correr o silêncio da minha saudade
que me chamava louca...e era verdade!

e então decidi:

no orvalho, brisa do passado que se leva
com a ternura do presente que me sossega
um sorriso ao futuro eu concedi...

Nesta Luz...uma Ternura que me eleva!

* Foto: o meu sorriso enfeitado por um amigo

5 comentários:

notyet disse...

Dizia o silêncio
que nele se ouvia
pranto e saudade, e,
no futuro, a claridade.
Com poema tão sofrido
aqui deixo
o meu silêncio sentido

Maria disse...

Sorrir ao futuro é preciso...
é esse o único caminho!

Abraço

Teresa Durães disse...

nada como sorrir ao futuro. às vezes é difícil, outras tão simples, mas ele sempre aparece com coisas novas

alcinda leal disse...

Viva baila sem peso!
É verdade agora faz-se o piquenique ao domingo!
Em tempos idos era à segunda... mas a organização dos tempos modernos... não se compadece com tradições... e assim temos que nos ajustar...
Mas foi um dia muito agradável, como
agradável foi ler este seu lindo poema Sorriso.
Bjs
Alcinda

Isa disse...

Bom dia estou de volta, e vim desejar-lhe uma linda semana de paz e amor.
Lindo este seu poema.
Deixo-lhe um beijo e um sorriso
Isa