sexta-feira, 8 de maio de 2009

Saudade


Um espinho cravado no peito
Como se fora alva lembrança
De uma pena que abraçamos

Que flor esta, que vem tão sem respeito
Na brancura leve, igual beijo de criança
Que vida serve, quando a enlaçamos

Que dor, que dor...embelezada...
Como nome bordado em toalha de linho
Como ave enfeitando forro de seu ninho
Que dor, que dor...tão balançada...

Não sei se a cante baixinho, ou a chore devagarinho...

15 comentários:

notyet disse...

Sem memória, seria outra história assim será canto, em lento pranto
Fica o beijinho na asa do carinho

Maria disse...

O poema é belíssimo!
A dor... o pranto... nem por isso.
Gostaria de te responder com outras palavras, mas não sou capaz.

Deixo-te um abraço apertado.
E um beijo

Homem de Ferro disse...

Lindissimo , Adorei !!!
Saudade !?...
Sabes , Eu tenho-a cantado e chorado ... depende dos dias !...

Hoje foi um dia particularmente Duro !...

Beijo

alcinda leal disse...

Mais uma bonita poesia!
Saudades...quem as não ?
Mas o que seria a nossa vida sem memórias?
São elas que nos trazem a saudade...
Viva a vida, as memórias e a saudade tão nossa, tão portuguesa, tão aconchegante...
Bom fim de semana!
Bjs
Alcinda

Vieira Calado disse...

E quem bordada está!

Bom fim de semana!

Bumprimentos

PreDatado disse...

Canta baixinho, é mais bonito.

Bom fim de semana.

lory disse...

*

as velas ardem ate ao fim disse...

Puta de saudade!

Bjo e Bfs

Zilto disse...

Quase canção de ninar. Ao coração da saudade.

Belo.

BeSoS de TaNgO bAzAr

Carmem disse...

O amor e a dor andam...quase sempre...juntos...verdade?...


Agradeço o carinho em ninha página!... Obrigada!

Beijo e ótima semana!

tempusinfinitae disse...

Comemorar a felicidade. Sempre.

Mesmo nas memórias a dor pode tornar-se súbito sorrir. Que as lágrimas sejam sal desse sorriso.

Maysha disse...

Belissimo o teu poema.
Venho agradecer os comentarios e o apoio num momento menos feliz da minha vida.
Obrigada de coração.
Uma boa semana, que a vida te traga tudo que mereces e desejas.
Com amizade, sempre
Isa

Teresa Durães disse...

será que a dor e a beleza andam sempre juntas?

Teresa Durães disse...

(parece que cheguei aqui uns dias atrasados...)

tinta permanente disse...

Um dia, lembro-me, vi uma bordadeira de Afife, bordar um lenço de namorados onde, depois, se lia...
'A saudade é uma andorinha
que, ao morrer do sol a chama,
as asas tristes aninha
no coração de quem ama'
abraços!