terça-feira, 12 de maio de 2009

Ternura


...é um concentrado
silencioso
de som ou palavra...
Um olhar partilhado
na mesma direcção...
É uma força secreta
que vem do coração...
Momento suave e calmo
gesto, carícia ou afago!...

Sem tempo
na verdade de o ser...
Dar sem esperar receber
Partilhar, sem repartir
Força intensa de sentir!

10 comentários:

Carmem disse...

Que cãozinho lindo!

Algumas de minhas fotos são tiradas com a máquina de uma amiga, eu gostaria de ter uma minha para poder fotografar sempre assim...

Fiquei feliz com teu carinho!


____0____

Vieira Calado disse...

Olá, amiga!

Olhe, não se importe de não perceber um poema, que os poemas não são para perceber.
Para isso temos os livros didácticos,

as histórias romanceadas, etc.

É como a grande música. Também não é para perceber.

É para causar uma "impressão", uma qualquer emoção estética,
qualquer coisa que fica a bailar na cabeça... ou no coração.

Desejo-lhe uma boa continuação da sua noite.

Beijinhosss

as velas ardem ate ao fim disse...

Ha tanta suavidade em nada dizer e tudo se entender.Fernando Pessoa

Sinto o em ti no teu blogge vai daí premiei te no Velas!

um bjo

notyet disse...

Teus olhos castanhos
de encantos tamanhos...
ãoão prá Layla

Teresa Durães disse...

Nada como os cães (mas os meus pedem festas, ó se pedem)

Sou louca por eles e sinto-lhes a falta quando não tenho muito tempo para estar com eles

alcinda leal disse...

E quem tem maior ternura no olhar que o nosso cãozinho?
Adoro cães e já chorei por muitos!
Agora falta-me o olhar ternurento de um... mas não posso ter!
Bjs
Alcinda

tempusinfinitae disse...

Um amigo leal.

Sempre.

O meu ainda hoje me olha das memórias do nosso tempo passado.

tinta permanente disse...

São afectos que falam com silêncios...

abraços!

Zilto disse...

Quem tem por amigo um cão nunca está só.

É linda a homenagem que lhe rendes.

BeSoS!

ลndreia disse...

Que lindo! Uma descrição perfeita do que agora sinto! *