quinta-feira, 28 de maio de 2009

Onde foi...


Para onde foi o meu poema
Aquele pequenino pedaço de sentir meu
Onde foi que guardaste a minha gema
E aquele fio de cabelo, no sorriso teu
Onde foi que escondeste a minha voz
Que segredou, no teu escutar de paixão
Onde deitaste aquele coração de nós
Que nascia entre o nascer de um condão
Foi num campo amarelo de espiga de pão?
Onde foi que nos guardaste, tão sós?!

Onde foi, meu amor, diz-me depressa
Que a solidão é um afago que tropeça
Eu já te procurei, na saudade dos campos
Onde bailavam nossos corpos pirilampos

Já o vermelho, de vida simples agitei
E no procurar tanto, nada encontrei

Será meu amor, que tudo perdi...pelo que te dei?!

12 comentários:

Engel disse...

Belo poema..De quem é??

notyet disse...

Etiqueta a preceito: sentimentos, e a duvida final esclarecida pelas leis universais.
Nada se perde... tudo se transforma
Fica em jeito de carinho
o meu beijinho

clic disse...

Gostei da composição poema-imagem!... :)

Maria disse...

Muito bonito este poema.
A pergunta final é... tristemente verdadeira...

A tela é lindíssima!

Beijo

Teresa Durães disse...

mais uma vez, um belo poema. mas essa pergunta final... nunca deveria existir

Princesa disse...

SER AMIGO É…
Andar junto,
mesmo que distante.
É ser legal,
jamais superficial.
Dizer o que pensa,
sem ofensa.
Calar para ouvir,
sem intervir.
Falar sem rodeio,
sem receio.
Guardar o segredo,
secar o pranto,
dar o ombro.
Estar para o que der e vier,
e jamais abandonar.
É alguém com quem sempre
se pode contar.
Ser amigo, afinal,
É SER ESPECIAL!
Bom fim de semana
beijinhos

DE-PROPOSITO disse...

Onde foi
-----------
Onde foi, e porque foi?1...
Uma interrogação que fazemos. E procuramos nas nossas recordações.
Fica bem.
Felicidades.

Zilto disse...

Quando se dá nunca se perde. Minguados ficarão os que não sabem receber.

Mas Maio é mês grande, de coração, de alimento como pão.

BeSoS para ti.

alcinda leal disse...

Belo poema que nos suscita emoções diversas!
E sempre fica algo do Amor!
Beijinhos
Alcinda

as velas ardem ate ao fim disse...

Acho que tudo ganhaste!

(adoro papoilas)

boa semana
bjo

Vieira Calado disse...

Olá, boa noite!

Muito gentil, o seu interessante poema!

Deixo-lhe os meus cumprimentos

tinta permanente disse...

É dorida a solidão quando 'é um afago que tropeça'....
Lindo!

abraços!